Vai ter jovem piauiense bolsista em Nova York, sim senhor!
Vai ter jovem piauiense bolsista em Nova York, sim senhor!

Vai ter jovem piauiense bolsista em Nova York, sim senhor!

Hey, Habib! O orgulho nordestino celebra: Vai ter jovem piauiense bolsista em Nova York, sim senhor! Hoje, a Revista Oka traz a história de uma jovem do interior do Piauí que está movimentando a internet para conseguir realizar o sonho de cursar uma faculdade em Nova York, após receber uma bolsa por excelência acadêmica.

Mesmo com a faculdade garantida, existem várias despesas no meio do caminho para que esse sonho se torne realidade. Daí, nasce a necessidade de pedir ajuda para custear alguns gastos até conseguir se estabilizar. Jennyfer Emanuelly, de 21 anos, nos presenteia com um pouco da sua história de vida e o desenrolar de todas as campanhas feitas em prol do seu sonho. Para se inspirar, continue a leitura!

Mas quem é essa moça aí, habib?

A Revista Oka, naturalmente, poderia apresenta-la mas nada melhor do que deixar a protagonista da história falar, não é mesmo? Então, abre aspas que a Jenny tem muita história pra contar!

@revistaoka: Aquela apresentação para as pessoas que estão te conhecendo agora. Conte tudo que achar relevante e que se sentir confortável.

@jennyfer.emanuelly:“Meu nome é Jennyfer Emanuelly de Sousa Ferreira, tenho 21 anos, sou natural de Monsenhor Hipólito mas, atualmente, moro em Picos, Piauí. Cresci em Monsenhor Hipólito com a minha mãe, meu irmão e meu padrasto em uma casinha de 3 cômodos. Nessa casinha pequena, fui alimentando sonhos enormes de um dia poder mudar a realidade da minha família e contribuir para um mundo menos desigual”.

“Sempre fui muito pró-ativa e curiosa. Desenvolvi um interesse enorme pela leitura e escrita desde cedo, bem como pela arte. A música foi e é a minha força de compreensão, expressão e escape desde que comecei a aprender a viver. Aos 13 anos, comecei a cantar profissionalmente e, aos 17, consegui minha independência financeira. Por meio da música internacional, especificamente, comecei a aprender inglês sozinha, em casa, pois não tinha condição financeira para pagar por um curso”.

Novas experiências despertam novos sonhos

@revistaoka: Conta pra gente sobre como sua jornada vem sendo construída e como nasce esse desejo de estudar fora do Brasil.

@jennyfer.emanuelly:Em 2016, fui Jovem Senadora e representei o estado do Piauí no Senado Federal, presidindo a Comissão Nísia Floresta na elaboração de uma proposição legislativa que está atualmente em tramitação no Congresso. Em 2018, com o inglês que aprendi em casa, fui selecionada para representar o Piauí e o Brasil como Jovem Embaixadora nos Estados Unidos. Passei 1 mês e meio, aproximadamente, e pude conhecer Washington DC, Oklahoma, além de participar em projetos de voluntariado e divulgar a cultura brasileira, atuando realmente como uma mini-diplomata.

Quando retornei ao Brasil, comecei a ministrar aulas de inglês voltadas para a fluência e, nessa época, já crescia em mim o desejo de estudar fora, por saber das possibilidades de desenvolvimento e mudança que isso poderia me trazer. No entanto, o medo de ir morar em país diferente longe de todo mundo que amo ainda me impedia. Quando a pandemia chegou, eu perdi meu emprego em uma escola privada de Picos e comecei a dar aulas particulares. Esse tempo sozinha em casa e a capacidade que tive em contornar essa situação me fizeram perceber que eu era muito mais forte do que imaginava e que não podia deixar a imprevisibilidade do desconhecido me impedirem de realizar o meu sonho”.

Mulheres fortes constroem sua própria sorte com persistência e dedicação

@revistaoka: Como você se destacou na sua vida acadêmica a ponto de ganhar essa bolsa para cursar uma faculdade em Nova York?

@jennyfer.emanuelly: “Então, em agosto de 2020, o processo seletivo começou. Foram horas e horas pesquisando, assistindo vídeos, lendo artigos, escrevendo redações, fazendo testes e preparando todo tipo de documentação. Assim, em 2021, recebi o primeiro sim e me apaixonei pela faculdade. A St. Francis College, em Nova York, que me recebeu com todo o carinho e atenção do mundo, e isso me fez escolhê-la (isso e a bolsa de 82% que eles me deram, risos). Preparei as documentações, organizei os planos e lancei a vaquinha. Hoje, estou a 2 semanas da viagem, prestes a fazer minha entrevista de visto, e eu ainda nem consigo acreditar que tudo isso esteja acontecendo.

Outro fator interessante que me destacou em relação aos outros aplicantes é a minha relação com as artes e o meu histórico de engajamento social. Nas artes, eu me encontro por meio da pintura, desenho, escrita, dança, composição musical, oratória, uma certa habilidade (não muita) com instrumentos musicais como ukulele, violão e bateria, e, claro, o canto. Com relação ao engajamento social, participei de alguns projetos de voluntariado por cerca de 6 anos da minha vida, sendo 4 deles como monitora do NUCA (Núcleo de Cidadania dos Adolescentes) e o restante com instituições diversas, como o Amigos da Comunidade, a APAPI, entre outros”.

Um reels e uma verdadeira corrente do bem: vai ter jovem piauiense bolsista em Nova York, sim senhor!

@revistaoka: Conta pra gente como você percebeu a repercussão após a publicação do reels, quais foram as emoções que sentiu e sobre o feedback geral das pessoas.

@jennyfer.emanuelly:Eu fiquei incrédula, essa é a palavra que melhor descreve. Os números surgindo e subindo e eu só pensava: meu Deus do céu, agora eu acho que a vaquinha vai dar certo, risos. Minha casa ficou em festa. Minha família toda compartilhando, meus amigos e colegas passando horas e horas comentando no vídeo, marcando famosos e páginas grandes. Eu só conseguia me sentir abraçada, acolhida, como se cada curtida e comentário fosse um: vá em frente, eu acredito em você. Acho que a internet é um espaço complicado que, muitas vezes, pode machucar, excluir, afastar, mas ela também é capaz de intensificar o amor em dimensões incríveis, e foi isso que eu senti.

Com relação aos feedbacks, eu recebi muitas mensagens de pessoas dizendo estarem felizes como se tudo isso estivesse acontecendo com elas também. Muita gente me disse estar mais motivado e disposto a correr atrás de sonhos grandes por verem o meu sonho grande se realizando. Muitos nordestinos me abraçando e abraçando a nossa região com todo o calor de um povo batalhador e cheio de força. Acho que a gente não consegue ter a dimensão do quanto podemos tocar e fazer a diferença na vida do outro, sabe? Eu tive um pouco esses dias”.

Nada além da certeza de que é capaz…

@revistaoka Como as coisas estão evoluindo, nesse momento? Conta pra gente como está se preparando e deixe sua mensagem para tantas outras jovens, mulheres, que tem um sonho e se veem precisando de ajuda ou apoio para conseguir realiza-los.

@jennyfer.emanuelly:Agora estou no meio de um turbilhão de sentimentos intensificados pela projeção da internet. De um lado, a felicidade em estar prestes a realizar um sonho, do outro, a perspectiva iminente de ter que deixar todos que amo pra trás pra buscar esse sonho. Com relação ao processo burocrático da viagem, estou me preparando para a entrevista de visto e para a preparação da documentação de entrada dos Estados Unidos. Estou organizando uma rifa com empresas parceiras para a arrecadação de fundos.

Eu acredito que, quando se cresce em um contexto de desigualdade, instabilidade financeira e psicológica, e machismo estrutural, muitas de nós acabamos por não conseguir nos enxergar com carinho. Acabamos nos deixando encaixar nos moldes que a sociedade estipula e acreditando que precisamos nos diminuir pra caber nos espaços que nos foram delimitados. Eu me senti assim por muito tempo. Acredito que o primeiro e maior obstáculo é o de conseguir olhar pra si como alguém que merece e é capaz de alçar vôos lindos, de sonhar grande, alto, e realizar esses sonhos. Nós somos fortes e provamos isso todos os dias.

Conheça mais histórias inspiradoras clicando AQUI, habib!

Nada no mundo segura uma mulher com a certeza de que é capaz”.

O coração fica quentinho com histórias como essa, né habib? Se você quiser fazer parte da corrente do bem “vai ter jovem piauiense bolsista em Nova York, sim senhor”, contribua para a realização do sonho da @jennyfer.emanuelly doando através da VAKINHA ou fazendo um PIX (071.577.093-41). A Revista Oka está sempre aberta para contar histórias de mulheres inspiradoras como a da Jenny! Tem uma história assim pra contar? Siga @revistaoka no instagram.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Top 3 Stories

Leia Mais
Miss Plus Size Groaíras 2019 – Thais Vasconcelos